INTENSIDADE TAMBÉM PODE SER CONTROLADA

 

 

Tenho plena consciência de que eu sou muito intensa e tenho controle quase zero sobre mim mesma. Descobri tarde demais que isso é um grande e terrível problema. Acabei de perder uma pessoa maravilhosa. Ele foi embora da minha vida e fui eu quem o empurrou e abriu a porta. Facilitei as coisas para que isso acontecesse. Além disso, caiu a venda invisível dos meus olhos, olhei para trás e vi a legião de pessoas que deixei escapar da minha vida por causa do meu jeito de ser.

Bom, não há muito o que fazer a respeito dos que quiseram ir embora, mas tem muito a ser consertado aqui dentro. Longe de mim deixar de ser intensa! Acho que é assim que a vida deve ser vivida: com intensidade. MAS, devo canalizar toda essa energia e intensidade, organizá-la e ter cuidado para saber quando e com quem devo usá-la. É que a intensidade assusta, sabe? Tudo o que é demais, ate os sentimentos bons, assusta. E isso não é culpa de ninguém, o mundo foi girando, pessoas foram se jogando com tudo em pessoas rasas e acabaram quebrando a cara e o coração e com isso, nasceu o medo de se entregar e, como se já não bastasse, o medo de pessoas que se entregam. Que são poucas, ouso dizer que estão em extinção, mas ainda andam por ai sabendo de toda a realidade, mas sem medo de se entregar.

Então, resumindo: nasceu o medo de se jogar, de ser intenso (a), de sentir. Depois disso surgiu, o medo da intensidade vinda do outro. Claro! Como poderia ser diferente?

O que eu quero dizer é que não existe uma receita ensinando como devemos viver. Só vivendo para aprender a viver. É vivendo que se erra e é errando que se aprende. E não desista nem se entristeça se você errar 1, 2, 10 vezes. Tem gente que aprende nos primeiros erros e gente que precisa de uns errinhos a mais e tudo bem. Eu perdi várias pessoas por ser esse tsunami que eu sou de tão intensa, mas hoje eu posso dizer que cada pessoa que perdi me fez chegar a pessoa que eu perdi recentemente. E pode-se pensar que eu precisava perder só mais essa pessoa pra aprender definitivamente que intensidade também se controla e que tudo em exagero não cabe na vida de ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *